Voltar Publicada em 29/01/2021

Policiais penais evitaram tragédia em presídio de Ouro Preto do Oeste, destaca sindicato

Conforme a ocorrência policial , a intenção dos presos era tomar as armas dos policiais e mantê-los sob controle

O sinistro ocorrido recentemente na Casa de Detenção de Ouro Preto do Oeste foi destacado pelo Sindicato dos Policiais Penais e Agentes de Segurança Socioeducativos (Singeperon), que reconheceu como "heróica" a ação dos servidores por conseguirem impedir uma situação incontrolável na unidade, que poderia resultar em rebelião ou fuga em massa.Trata-se da ocorrência do último dia 22, quando dois policiais penais foram surpreendidos por 4 detentos que se encontravam na cela de triagem "B". Eles haviam serrado a grade durante a madrugada, e quando os policiais se aproximaram da cela para entregar-lhes o alimento de desjejum, os presos partiram para cima dos servidores com barra de ferro.
Conforme a ocorrência policial (número 11262/2021), a intenção dos presos era tomar as armas dos policiais e mantê-los sob controle. A unidade possui cerca de 250 presos e 5 servidores estavam no plantão. "Ao visualizar o que estava acontecendo, o policial que realizava a ronda na laje deu ordens de parada, no entanto, as agressões não cessaram. O outro policial que estava com a arma de calibre 12, com munição antimotim, efetuou disparos na direção dos presos para que cessasse a agressão, entretanto, os apenados continuavam em luta corporal com o objetivo de tomar as armas. ", consta no relato.

Ainda foi relatado que a situação somente foi controlada após um dos policiais "realizar os disparos de munição .40, com a finalidade de resguardar a vida dos policiais e manter a segurança da unidade, momento em que foram alvejados dois apenados, um foi machucado na perna e o outro no braço. Os disparos foram efetuados a curta distância para que não causasse maiores danos e, assim, resguardasse a vida dos presos e dos servidores que ali se encontravam". O Singeperon reconhece que "esses servidores foram heróis e agiram a tempo de evitar uma tragédia de grandes proporções, como rebelião ou fuga em massa".

Fonte: Tudo Rondônia

Fotógrafo: divulgação